Viagem: Moscou e suas catedrais (parte 3)

Paula Abrahao - As Catedrais de Moscou

As catedrais da Igreja Ortodoxa Russa são um detalhe à parte na beleza de Moscou. Construídas entre 1300-1600, elas estão intimamente ligadas à história e abrigam obras incríveis. Além de mostrar um pouquinho dos lugares que visitamos, aproveitei pra encaixar algumas fotos do jardim Aleksandrovsky, onde ficam os dois principais acessos ao Kremlim para turistas.

Cathedral Square

Dentro do Kremlim, a praça principal abriga as catedrais mais antigas de Moscou (Catedral da Dormição, Catedral do Arcanjo São Miguel e Catedral da Anunciação), assim como a Igreja da Deposição das Vestes, o Palácio do Patriarca, a Igreja dos Doze Apóstolos e a Torre do Sino de Ivan O Grande. A praça foi o local oficial de todas as cerimônias de coroação e funeral de tsares, patriarcas e duques importantes de Moscou, e atualmente é palco para a cerimônia de posse dos presidentes russos.

Infelizmente é proibido tirar fotos dentro das catedrais, mas fiquei fascinada com a riqueza de detalhes no interior de cada uma: elas são completamente ornamentadas com afrescos, estátuas e iconóstases. Devido a invasões e incêndios, muitas coisas foram destruídas ao longo do tempo e restauradas para relembrarem o máximo possível os detalhes originais. A sensação de pisar em um lugar com mais de 700 anos e contemplar a mesma coisa que tsares e tsarinas já contemplaram é inexplicável, faz a gente se sentir um pedacinho de nada no mundo e na história.

Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Moscou - Cathedral Square
Paula Abrahao - Tsar Bell

Foto escondida na Archangel Cathedral

Foto escondida na Catedral do Arcanjo São Miguel

Paula Abrahao - Dormition Cathedral

Portais da Catedral da Dormição

Cathedral of Christ the Saviour

A catedral original levou 40 anos para ficar pronta e foi palco para a premiere de “1812 Overture” de Tchaikovsky. Aí chegou o Stalin falando que a catedral era luxuosa demais e derrubou tudo pra construir o Palácio dos Sovietes, obra que nunca saiu nem das fundações (por 3 motivos: falta de investimento, inundações do rio Moscou e guerra) e acabou virando a ~maior piscina a céu aberto do mundo. De verdade, pode procurar.

Em 1990, a Igreja Ortodoxa Russa teve autorização pra reconstruir a catedral e recebeu doações de mais de um milhão de moscovitas para concluir o projeto. Foi na nova ‘Catedral de Cristo Salvador’ que a Família Romanov foi canonizada, em 2000.

Paula Abrahao - Moscou - Cathedral of Christ The Saviour Paula Abrahao - Moscou - Cathedral of Christ The Saviour Paula Abrahao - Moscou - Cathedral of Christ The Saviour Paula Abrahao - Moscou - Cathedral of Christ The Saviour Paula Abrahao - Moscou - Cathedral of Christ The Saviour

St. Basil’s Cathedral

Ícone absoluto de Moscou, a “catedral que parece docinho” é tão colorida por dentro quanto por fora, e é a única que não proíbe tirar fotos em seu interior. Durante a visita, fomos surpreendidos por um quarteto chamado Doros, que faz apresentações improvisadas diariamente dentro da catedral (que tem uma acústica perfeita pra isso).

PaulaAbrahao - St Basil's Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral
Paula Abrahao - Moscou - St. Basils' Cathedral

Aleksandrovsky Sad

Acompanhando a parede ocidental do Kremlim, o Alexander Garden (inglês para Aleksandrovsky Sad/Александровский сад) na verdade é constituído de três parques e foi nomeado a partir do tsar Alexandre I. É nele que fica o momumento “Tomb of the Unknown Soldier” com a Chama Eterna em homenagem aos soldados que morreram na Segunda Guerra. O jardim também tem fontes e esculturas inspiradas em contos russos tradicionais.

Paula Abrahao - Moscou - Eternal Flame
Paula Abrahao - Alexandrovsky Sad (Alexander Garden)
Paula Abrahao - Alexandrovsky Sad (Alexander Garden)

Paula Abrahao - Alexandrovsky Sad (Alexander Garden)
Paula Abrahao - Alexandrovsky Sad (Alexander Garden)

Quer conhecer um pouquinho mais de Moscou? Confira minhas primeiras impressões sobre a cidade e as fotos do metrô. :}

[6 on 6] Zomer

Paula Abrahao |  Projeto 6 on 6

Em Julho, mostramos para vocês um pouquinho do verão em cada país: Amsterdam, Irlanda, Inglaterra, Japão, França e Portugal.

O verão chegou mais em teoria do que em prática aqui em Amsterdam, mas ainda assim já dá para aproveitar melhor a cidade. A temperatura nem sempre é quente ‘queeeente‘, mas tem ficado acima dos 16 graus – o que para a maioria já está ótimo e significa poder sair de casa só com uma jaqueta leve.

Aqui a estação é sinônimo de parques lotados, passeios de barco, almoços na beira dos canais, churrascos, sentar nas mesas externas de restaurantes… e de chuva, claro! Não dá pra falar dessa cidade sem citar a querida (só que não) chuva. :D

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Paula Abrahao |  6 on 6: Zomer

Acompanhe também o verão através dos olhos da Taís, Lolla, Yumi, Nicole e Rita. :}

Truque para andar de bike com saia

foto por: velojoy.com

Andar de bike com vestido ou saia requer alguns truques. Mesmo aqui em Amsterdam, onde as mulheres têm mais liberdade para usarem e serem o que quiserem sem ter que lidar com olhares e julgamentos alheios, pode ser um pouquinho desconfortável ter que lidar com uma saia voando, pagar bumbum e calcinha e afins.

As holandesas não ligam muito, mas eu tenho meus complexos e não consigo ter todo esse desprendimento delas. E não sou a única! Cansadas de lidar com as mesmas situações, um grupo de amigas de Glasgow teve uma solução extremamente simples e genial: penny in your pants!

O truque gênio precisa só de de uma moeda (uma pedrinha, bola de gude ou objeto similar também vale) e um elástico pequeno. É só colocar a moeda de trás pra frente no meio da sua saia, passando pelas duas camadas da roupa, e prendê-la com o elástico, como se fosse um botão. Assim, na hora de subir, descer ou pedalar a bike, ficamos mais tranquilas em não mostrar nada que não queremos.

Elas criaram um site só para o Penny In Your Pants e tem até um vídeo explicando o hack, vale conferir. Já vou colocar a tática em uso essa semana mesmo, aproveitando que finalmente a temperatura está acima dos 20 graus.

E a ideia não para por aí: elas estão desenvolvendo um produto inspirado nesse truque, que evita que o tecido da saia ou vestido fique tão marcado. Parte do lucro das vendas será destinado para dar suporte a um time de mulheres ciclistas no Afeganistão.

Gostaram da ideia? A dica foi da querida Fabi, que lembrou do post sobre liberdade aqui no blog, e espero que seja útil. ;)

Viagem: Moscow Metro (parte 2)

Paula Abrahao - Moscou

O metrô de Moscou é tão incrível que merece um post só para ele. Além de ser bem planejado, cobrir uma grande área da cidade e ser eficiente (os trens passam a cada 2min sem falta, mesmo em horário de pico), as estações antigas são um dos projetos arquitetônicos mais ambiciosos da antiga União Soviética.

Boa parte delas têm pisos e paredes revestidos de mármore, esculturas de bronze, teto decorado e/ou trabalhado, painéis, lustres extravagantes e um projeto de iluminação que visava simular o efeito natural do Sol.

Entre todas as 194 estações, escolhemos nossas favoritas e montamos nosso roteiro no Maps Engine, separando por cores das linhas para facilitar nossa vida – já que é tudo escrito em cirílico, heh. Nessas horas, o app Yandex.Metro (disponível para iPhone e Android) ou o próprio site ajudaram bastante.

Começamos pela linha 3 azul, a partir da Ploshchad Revolyutsii para a Elektrozavodskaya e Baumanskaya. Depois fizemos o semi-círculo na linha 5 marrom, passando pelas estações Komsomolskaya, Prospekt Mira, Novoslobodskaya e Belorusskaya. Daí fomos para a linha 2 verde, visitamos Mayakovskaya e Novokuznetskaya. Bem fáceis todos esses nomes, né? ^_^

 Ploshchad Revolyutsii

Paula Abrahao - Ploshchad Revolyutsii, Moscou Paula Abrahao - Ploshchad Revolyutsii, Moscou

Toda decorada com estátuas de bronze representando as pessoas da União Soviética, como soldados, escritores, trabalhadores, fazendeiros e atletas. Para trazer boa sorte, todo mundo que passa pela estátua do guarda da fronteira com o cachorro, passa a mão no focinho dele. Obviamente que a gente não resistiu e deu uma esfregada no nariz do cachorro também. :)

Elektrozavodskaya

Paula Abrahao - Elektrozavodskaya

Paula Abrahao - Elektrozavodskaya

Paula Abrahao - Elektrozavodskaya

Inaugurada durante a Segunda Guerra Mundial, é uma das estações mais famosas e mais bonitas do Moscow Metro, e foi uma das minhas favoritas. Электрозаводская é traduzido para “Fábrica de Eletricidade”, nome inspirado na fábrica de lâmpadas localizada próxima à estação.

Baumanskaya

Paula Abrahao - Baumanskaya

Paula Abrahao - Baumanskaya

Paula Abrahao - Baumanskaya
Estátuas de soldados e trabalhadores da Segunda Guerra Mundial e um mural de Lenin decoram as paredes da plataforma principal.

Komsomolskaya

Paula Abrahao - Komsomolskaya

Paula Abrahao - Komsomolskaya

Paula Abrahao - Komsomolskaya
Minha favorita absoluta. Intercalados por lustres lindos, os mosaicos no teto foram inspirados em um discurso de Stalin e representam oito momentos históricos dos antepassados russos.

Prospekt Mira

Paula Abrahao - ProspektMira1

Novoslobodskaya

Paula Abrahao - Novoslobodskaya

Paula Abrahao - Novoslobodskaya

Paula Abrahao - Novoslobodskaya

Belorusskaya

Paula Abrahao - Belorusskaya

Paula Abrahao - Belorusskaya

Paula Abrahao - Belorusskaya

Mayakovskaya

Paula Abrahao - Mayakovskaya

Paula Abrahao - Mayakovskaya
Quando pesquisei sobre as estações do Moscow Metro, Mayakovskaya entrou direto na lista de favoritas – e não é pra menos, ela não só é linda como é uma das estações de metrô mais famosas no mundo. Durante a Segunda Guerra, a estação serviu como abrigo antiaéreo.

Novokuznetskaya

PaulaAbrahao-Novokuznetskaya2

Paula Abrahao - Novokuznetskaya

Paula Abrahao - NovokuznetskayaOs imensos bancos de mármore da estação foram retirados da primeira Catedral Christ the Saviour, antes dela ser demolida e reconstruída. Toda a decoração de Novokuznetskaya homenageia os soldados soviéticos.

Praticamente todas as fotos do post foram tiradas pelo Shiota. :)

Viagem: Moscou, Rússia (parte 1)

Paula Abrahao - Moscou, Red Square

E, de repente, apareceu uma viagem para Moscou na minha vida. Nunca imaginei que um dia eu iria para a Rússia, e menos ainda que o primeiro destino dentro da Europa seria pra lá, mas as coisas nunca acontecem como a gente planeja (e eu já disse isso aqui antes).

Ficamos poucos dias na capital russa, então infelizmente não deu para visitar tudo o que tínhamos planejado, mas ainda assim foi uma experiência muito interessante. Moscou me lembrou São Paulo em alguns aspectos: é gigante, o ar é seco, tem muito trânsito e poluição. O centro guarda as maiores relíquias da cidade, já as áreas mais afastadas estão bem descuidadas.

Sabe aqueles lugares que você visita e se arrepende de não ter prestado 100% de atenção nas aulas de história do colégio? Essa foi minha sensação em Moscou. Por coincidência, comecei a ler um romance que mistura folclore com a revolução russa, então fiquei ainda mais pilhada de conhecer um país tão antigo e cheio de história.

Teatro Bolshoi

Teatro Bolshoi

Para ter fácil acesso ao centro, nos hospedamos no hotel Kitay-Gorod, localizado no bairro de mesmo nome, a 3 minutos da estação de metrô e menos de 15 minutos andando até a Red Square. As passagens de metrô são tão baratas (em conversão para euros, custavam centavos) e as estações tão bonitas que até compensaria nos hospedarmos um pouquinho mais longe, mas quisemos evitar a fadiga. :P

O primeiro dia foi meio desesperador, já que fora do aeroporto não tem absolutamente nenhuma placa que não esteja em cirílico, praticamente ninguém fala inglês (nem no aeroporto) e a gente não fazia a menor ideia de como ir da estação de trem para o nosso hotel. Por sorte, uma funcionária extremamente simpática do metrô (que não falava inglês) entendeu nossa pergunta e conseguiu nos guiar falando só front, left e right. Aliás, simpatia é uma raridade… acho que é da cultura, os russos são muito fechados, diretos e ríspidos para falar.

Consegue adivinhar qual praça é? Citei no post ;)

Consegue adivinhar o que está escrito? ;P

Chegando no centro, o Google Maps nos mandou para o lado errado e demos sorte de um moço oferecer ajuda – ele disse que não falava inglês muito bem, mas foi a única pessoa com quem realmente conseguimos conversar.

Moscou não é uma cidade muito intuitiva para pedestres desavisados, quase não se vê faixas para atravessar a rua e a travessia é feita através de túneis subterrâneos – demoramos um pouquinho pra nos tocarmos disso. Em alguns lugares há faixas, mas não faróis… tem que ter muita confiança no bom senso e boa vontade dos motoristas.

Paula Abrahao - Moscou

Tivemos praticamente só 2 dias e meio para visitar os principais pontos turísticos, então priorizamos tudo que estava mais próximo: Red Square, St. Basil’s Cathedral, GUM, Kremlim e seus museus, Cathedral Square (dentro do Kremlim), Alexander Garden, Tomb Of The Unknown Soldier, Biblioteka Imeni Lenina, Pushkin Museum (o maior museu de arte da Europa, e estava fechado *fuén*), Christ the Saviour Cathedral, Bolshoi, Teatralnaya Square e as estações de metrô que consideramos mais bonitas.

Paula Abrahao - Biblioteka Imani Lenina, Moscou

Biblioteka Imani Lenina – foto por @Shiota

PaulaAbrahao - Pushkin Museum, Moscou

Pushkin Museum – foto por @Shiota

Dá pra imaginar visitar tudo isso em dois dias e meio, brincando de jogo da memória olhando o nome dos locais em cirílico e tentando descobrir onde estávamos? hahah. O marido conseguiu relacionar rápido os caracteres com a tradução ocidental, já eu ficava analisando os ~desenhos e comparando – mas deu certo, tá? xD

Tenho MUITAS fotos para mostrar, então vou separar os posts em duas ou três partes nos próximos dias. Também estou produzindo um post mais detalhado para o Chicken or Pasta com várias dicas de locomoção, hospedagem, serviços e pontos turísticos em Moscou, então fiquem de olho por lá. :)

St. Basil's Cathedral vista da Red Square

St. Basil’s Cathedral vista da Red Square

State Historical Museum visto da Red Square

State Historical Museum visto da Red Square

O lado não tão bonito de Moscou

O lado não tão bonito de Moscou

Paula Abrahao - Moscou

Paula Abrahao - Moscou

Paula Abrahao - Moscou

Paula Abrahao - Moscou

Paula Abrahao - Moscou

PaulaAbrahao - St Basil's Cathedral

Detalhe da catedral St. Basil e os flocos de álamo  que voam por Moscou

Detalhe da St. Basil e os flocos de álamo que voam por Moscou – foto por @Shiota

Esses floquinhos brancos que parecem algodão são na verdade a penugem de uma árvore chamada Álamo (poplar tree). No começo do verão a cidade é tomada por esses flocos, que estão em todos os lugares e ficam entrando no nariz enquanto a gente respira, causando uma coceirinha e uma leve alergia. É bonito, mas irrita! hahah

PaulaAbrahao - State Historical Museum

PaulaAbrahao - Red Square

PaulaAbrahao-Moscou-RedSquareatnight4

The Kremlim

The Kremlim

PaulaAbrahao - Red Square at night, Moscou

foto por @Shiota