5 Séries para assistir em 2015

Paula Abrahão | BLOG - 4 Séries para Assistir em 2015

O ano até pode estar pela metade, mas a compulsão por assistir seriados não tem dia nem hora para bater, não é mesmo? Ainda dá tempo de conferir essas indicações e, quem sabe, acompanhar mais alguns shows novos no Netflix ou no PopcornTime! xD

seriados_vikings

Vikings: se você gosta de Game of Thrones, Vikings é uma opção levemente menos violenta – e quase com precisão histórica. Inspirado em contos da Era Viking, a série conta a trajetória e conquistas do herói nórdico Ragnar Lothbrok – originalmente Lodbrok – pelo norte europeu e nos dá um vislumbre da sua cultura e tradições. As paisagens incríveis são outro motivo forte para acompanhar [apesar de serem um pouco enganosas, já que as filmagens ocorrem na Irlanda – vide a foto que a sortuda  da Taís conseguiu tirar com o Travis Fimmel! haha]. Se nada disso te convencer, talvez as mulheres guerreiras (shieldmaidens ❤) que não temem nenhum barbudo com cara feia ajudem.

Paula Abrahão | BLOG - 4 Séries para Assistir em 2015

Orange is the New Black: eu seeeei, todo mundo já conhece ou pelo menos ouviu falar. Na verdade, OITNB nem ia entrar para a lista justamente por ser tão famosa, mas a temporada nova tem reflexões tão marcantes que ficou impossível ignorar. A primeira temporada é lenta e chatinha (na minha opinião), mas os episódios e as histórias das personagens melhoram consideravelmente. Coincidência ou não, assim que o Jason Biggs sai de cena – e assim que os episódios param de ser tão centrados na experiência da Piper (detesto! hehe) – tudo fica beeeem melhor. Resumindo, aguentem a primeira temporada e persistam, pois vale a pena! hahah

Paula Abrahão | BLOG - 4 Séries para Assistir em 2015

Brooklyn Nine-Nine: o humor nonsense americano é perfeito para aqueles momentos onde queremos assistir algo curtinho e leve, sem precisar prestar muita atenção. Brooklyn Nine-Nine mostra o cotidiano de um detetive que não leva nada a sério em uma delegacia no distrito de Brooklyn, em Nova York. É a melhor série de comédia do mundo? Definitivamente não, mas é um passatempo divertido e uma boa opção para “limpar o paladar” entre seriados longos. Andy Samberg também é um outro bom motivo (podem me julgar, acho ele fofo…).

Paula Abrahão | BLOG - 4 Séries para Assistir em 2015

My Mad Fat Diary: indo para sua terceira (e última) temporada esse ano, MMFD não é só mais uma série adolescente que se passa nos anos 90. Os conflitos supostamente juvenis de Rae falam para uma audiência muito maior e são extremamente relevantes — especialmente em uma era onde somos conectados e digerimos informação/opinião 100% do tempo. Aparência, amor próprio, depressão, aceitação… não consigo contar quantas vezes os episódios me fizeram chorar e pensar sobre como eu vejo a mim, meu corpo e o mundo ao meu redor. É um pouco difícil de encontrar para download ou stream, mas vale o esforço. Menção honrosa para a trilha sonora dos episódios, fucking gloriosa! Esse masterpost no tumblr tem links para os episódios de todas as temporadas, mas não sei se estão funcionando. 

Paula Abrahão | BLOG - 4 Séries para Assistir em 2015

Sense8: Se você ainda não está assistindo, provavelmente já deve estar de saco cheio de tanto ouvir falar nele, né? É ficção científica estilo Fringe/Lost, tem muito girl power e cenas muito vívidas de sexo e violência (então já fica o aviso se você tem sensibilidade com essas coisas). Os sensates são oito pessoas ao redor do mundo que, de repente, encontram-se psicologicamente conectadas umas às outras, tentando entender o que está acontecendo com elas e – claro – sobreviver às ameaças de outro grupo que tenta exterminá-los. Ainda não tenho certeza se é uma série muito sem noção ou muito incrível. Na dúvida, assista e tire suas próprias conclusões. Eu curti muito a primeira temporada e já estou curiosa pela próxima!

Quais dessas você já viu ou acompanha? Comecei a re-assistir Buffy❤ também, que acabou há onze anos e até hoje não superei, hahah. Acompanho um monte de séries, mas sigo aceitando novas recomendações. Conta pra mim quais entrariam na sua lista (vale fazer post no blog também e me passar o link pra visitar)!

[7 on 7] Muziek

Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek

Ué, mas não era Projeto 6 on 6? Pois bem, infelizmente perdemos a Rita (que representava Portugal) no grupo, mas ele acabou crescendo e virando Projeto 7 on 7. Estamos dando as boas vindas para duas queridas que recentemente se jogaram no mundo: a Loma Sernaiotto e Ana Paula Buzzo. Elas representarão, respectivamente, Coréia do Sul e Austrália. Incrível, né?

O tema de Julho é um dos meus favoritos até agora: Música (Muziek em neerlandês). O gosto musical nos Países Baixos é variado, mas em Amsterdam o pop, eletrônica e rock mainstream predominam. Heavy metal é coisa de caipira nesses lados – 98% (índice DataPaula) dos shows que eu adoro acontecem em cidades que fazem fronteira com a Alemanha e a Bélgica. O Nederpop, o pop local, também é bem forte e tem nomes fofos como Eefje de Visser e Roosbeef.

Música é uma coisa séria por aqui, muitas bandas e artistas locais são super reconhecidos ao redor do mundo: The Gathering, Epica, Stream of Passion, After Forever, MaYan, Delain, Within Temptation, The Gentle Storm, Aarjen van Lucassen, Ayreon, Armin van Buuren, Tiësto, Junkie XL, Afrojack, Anneke van Giersbergen, Vengaboys (SIM, aquele mesmo do we’re going to Ibiza! hahah), André Rieu e Eddie Van Halen são só alguns exemplos. Se você curte metal, tenho certeza que reconheceu vários nomes.

Boa parte das fotos foram tiradas na Concerto, uma loja de CDs/LPs/DVDs (e um dos meus lugares favoritos na cidade) que sempre traz bandas e artistas para fazerem pocket shows  no pequeno café acoplado.

Fiz uma playlist no Youtube (já aviso que o clipe da terceira música é NSFW) para quem quer conhecer um pouquinho das músicas que saem desse país minúsculo. Não deixe de me contar o que você achou caso ouça, okay? Estou curiosa pra saber as impressões! :D

Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - MuziekPaula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek Paula Abrahao | BLOG | Projeto 7 on 7 - Muziek

Veja um pouquinho da relação de outros países com a música: Taís (Irlanda) | Sarah (Noruega) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia) | Loma (Coréia do Sul) | Ana Paula (Austrália)

Kopjes, o primeiro cat café da Holanda

Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda

Super famosos no Japão, onde inquilinos geralmente não podem ter pets em casa, os cat cafés estão virando um fenômeno ao redor mundo. Um lugar aconchegante para tomar café quentinho, comer um pedaço de bolo e afofar gatinhos resgatados: essa é a definição de paraíso para mim! ♥

Após uma bem-sucedida campanha de crowdfunding que arrecadou €33.000, o primeiro cat café da Holanda, Kopjes, abriu as portas em Amsterdam este ano. Os gatinhos vieram de um abrigo local e foram selecionados já pensando na interação com o público: são tranquilos, acostumados com pessoas e com movimento, e se dão bem uns com os outros. O café comporta no máximo 20 pessoas de uma vez, portanto reservas com antecedência são recomendadas – apesar de não serem obrigatórias (você pode chegar lá e não conseguir entrar, então é melhor não arriscar, né?).

Lenny Popelier, idealizadora do Kopjes

Lenny Popelier, idealizadora do Kopjes

O lugar é incrível, cada centímetro foi pensado para enriquecer o ambiente dos felinos e prover toda a distração que eles precisam. Saí de lá cheia de ideias pra aplicar aqui em casa – e querendo ter milhares de euros na conta para poder realizar tudo isso! hahah. Fiquei com vontade de trazer uma das caixas de papelão recortadas no formato de casinhas holandesas, mas achei que pagar €25 por um pedaço de papelão seria um pouco loucura da minha parte.

Visitei o café em um fim de tarde, a hora da soneca dos gatinhos, então estavam todos largados em algum canto e não rolou muita interação, mas distribuí algumas afofadas – e elas foram bem recebidas! As regras da casa são poucas: não pegue os bichos no colo, não alimente-os, não deixe a porta do salão aberta e não tire fotos com flash. Mais simples, impossível.

Já que estava ali, fui ~obrigada~ a provar um dos bolos (olha a desculpinha). Peguei um red velvet acompanhado por limonada (natural E sem gás! Um milagre para os padrões holandeses, hahah), estavam deliciosos. A visita foi curtinha, só 30min, pois tinha um grupo de pessoas chegando e eu não tinha feito reserva, mas não há a menor dúvida que serei cliente assídua. :D

Fica a dica para quem vai visitar a cidade e adora gatinhos – ou simplesmente quer uma opção diferente de passeio fugindo dos pontos turísticos comuns em Amsterdam.

INFORMAÇÕES
Kattencafe Kopjes | website
Marco Polostraat 211, Amsterdam
Horários: Seg-Dom, 10h-19h
Pagamento: PIN, Crédito, Dinheiro (apenas valor exato)
Taxa de entrada: €3

Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda

[6 on 6] Gefeliciteerd!

Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag

Junho é mês de celebrar o primeiro ano do Projeto Fotográfico 6 on 6: seis blogs, seis países, seis fotos, todo dia seis – e como passou rápido! Não imaginei, quando a Taís propôs a ideia,  que nós chegaríamos tão longe. Tem sido uma delícia compartilhar nossa visão sobre nossas cidades, aprender mais sobre culturas diferentes e ainda aperfeiçoar um pouquinho o nosso olhar fotográfico – e eu espero que vocês estejam gostado de nos acompanhar nesse projeto.

O tema da vez não poderia ser outro: aniversário (verjaardag, em holandês — gefeliciteerd é “feliz aniversário”) e as tradições envolvidas na ocasião. Tinha planejado um picnic no parque, mas Amsterdam rained on my parade e logo em seguida fiz o favor de pegar uma gripe. Foi uma festinha caseira, mas não menos importante! ;)

Além das fotos, vou compartilhar seis curiosidades sobre as festas de aniversário aqui na Holanda — um tópico frequente em fóruns e grupos de expatriados, de tão peculiares que são. :)

Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag

// Esqueça pessoas em pé andando pela casa ou música alta: a tradição holandesa manda colocar todas as cadeiras da casa em um círculo no meio da sala. Ao chegar, os convidados devem cumprimentar todas as pessoas do círculo com um aperto de mão ou, se forem mais chegados, com três beijinhos intercalados nas bochechas. Nos meses mais quentes é comum celebrar aniversários nos parques, em um picnic com bandeirolas presas em árvores ou até com um churrasco.

// As felicitações pela data não param com o aniversariante: seu nascimento é tão importante que até seus familiares e parceiro(a) recebem um “gefeliciteerd met je verjaardag” [parabéns] dos convidados — e às vezes não para na família, todo mundo recebe um gefeliciteerd por você. Fofo, né?

// Falando em parabéns, a música é totalmente diferente: eles cantam algo como “que você viva por muito tempo em glória”, seguido por um hiphip hurrah. E 100oooor, como é brega! hahah. Sério, ouçam aqui.

// No trabalho, é esperado que o próprio aniversariante providencie o bolo para a festinha. Yup, não basta ficar mais velho, você tem que levar comida para as outras pessoas também.

// Existe bolo decorado, aqueles de chantilly com recheio e tal, mas o mais comum é comprar um vlaai: um tipo de torta com sabor natural (baunilha), maçã ou cereja. As bebidas geralmente são café, água e sucos. Bebidas alcoólicas, só depois de cortar o bolo — é aí que as festas podem ficar muito mais animadinhas.

// Os holandeses têm um calendário dedicado especialmente para os aniversários, e ele geralmente fica guardado no… banheiro! HAHAHAH. É bizarro, mas faz sentido: é um lugar frequentado diariamente, onde você pode calmamente ver os próximos aniversariantes do mês e lembrar de mandar um cartãozinho. Adotamos aqui em casa! :D

Curiosas as diferenças, né? As festas nem sempre seguem essas tradições em Amsterdam, já que a cidade é composta em sua maioria por imigrantes, mas elas estão aí firmes e fortes.

Aproveitando o ritmo de festa que balança o coração [crianças dos anos 80/90 entenderão! xD], vamos relembrar os posts do primeiro ano de projeto? Já mostrei os símbolos de Amsterdamverão, parques, arquitetura, outono [minhas fotos favoritas até hoje!], nosso bairro, natal, inverno, nossa casa, cemitérios, street art e primavera. ❤

Não deixe de ver também as fotos de outros aniversários ao redor mundo: Taís (Irlanda) | Sarah (Noruega) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia)

Vamos falar de Eurovision 2015?

Paula Abrahão | Blog - Eurovision 2015

Imagino que muita gente já ouviu falar em Eurovision Song Contest, especialmente ano passado com a vitória da maravilhosa drag austríaca Conchita Wurst. A 60a edição do concurso musical, que contou com a participação de 40 países, aconteceu neste fim de semana e pela primeira vez pude acompanhar ao vivo – antes só tinha visto alguns vídeos no Youtube.

E gente, que coisa incrível de tão brega! hahahah. É uma superprodução com telões, projeções, luzes, fogos, pessoas voando, máquina de vento… e uma politicagem explícita e absurda. Por ser noob nisso, não tinha certeza se tinha pegado direito a vibe de tudo, mas pesquisando sobre acabei vendo que é verdade: não é só mais um concurso musical. O Eurovision funciona também como uma vitrine para diversos países mostrarem sua cultura, sua mensagem e seu valor à União Européia e ao resto do mundo.

Isso se reflete na escolha das músicas de cada país (alguns optam por cantar em seu idioma, ao invés do Inglês), mas principalmente na hora da votação final – feita através de sms ou ligações pela população de cada nação. As alianças ficam super nítidas: formam-se grupos de países que se favorecem, e alguns votos de confiança (bálticos votam entre si, assim como os países nórdicos, por aí vai). E apesar da Rússia ter ficado em segundo lugar e a produção do evento ter tomado medidas de precaução contra vaias (especificamente para a apresentação russa, vejam bem), deu pra sentir uma tensão rolando.

Eurovision_Sweden Eurovision2015_Latvia Eurovision_Georgia

Os países vencedores são os anfitriões do evento no ano seguinte, então já dá pra imaginar o prestígio que isso traz – é como se fossem as Olimpíadas musicais. Tem toda uma agenda diplomática entre os embaixadores rolando ao fundo também, não é pouca coisa. Para ter uma ideia melhor sobre essa politicagem toda, recomendo a leitura desse artigo. Esse outro aqui fala sobre as possíveis mensagens políticas e sociais em cada letra.

Mas vamos falar da música? Vamooooos. Estava torcendo para quatro países: Georgia (Nina), Suécia (Måns), Latvia (Aminata, QUE VOZ!) e Bélgica (Löic). O mozão sueco foi o único classificado no top3, a competição estava acirrada entre Rússia e Itália – que, na minha opinião, tiveram apresentações super clichês e breguinhas.

Resumindo: achei bem incrível, podem me julgar! hahahah. Não fazia ideia de todos esses detalhes por trás do concurso, fiquei fascinada. A próxima edição será na Suécia e já quero muito ir assistir, ou pelo menos juntar algumas pessoas em casa para acompanhar.

Vocês já tinham ouvido falar no Eurovision? Quais foram seus números favoritos nessa edição?

[6 on 6] Lente

Projeto 6 on 6

É a segunda vez que a vejo chegar por esses lados, e dessa vez ela veio bem tímida, sem pressa. Algumas florzinhas nasceram em canteiros, a temperatura subiu alguns graus (poucos, é verdade) e os dias escuros abriram espaço para noites gloriosas com luz natural até 22h.

A primavera é o tema de maio no Projeto 6 on 6 e marca o início da temporada de coisas incríveis em Amsterdam (RoekjesdagDia do Rei, festivais, shows, eventos, etc), e  em menos de duas semanas nós esquecemos completamente os quase sete meses de clima hostil. Agora as flores já tomam conta de todas as ruas da cidade e as pessoas já se abandonam em qualquer pedaço de grama para absorver até o último raio de luz solar.

Não é nem um pouco difícil se apaixonar por ela. ❤

Paula Abrahão | Blog - Projeto 6 on 6: Lente Paula Abrahão | Blog - Projeto 6 on 6: Lente Paula Abrahão | Blog - Projeto 6 on 6: Lente PaulaAbrahao-Lente5 Paula Abrahão | Blog - Projeto 6 on 6: Lente

Estou de volta em São Paulo essa semana, por isso o post do 6 on 6 saiu um dia atrasado. E, como sempre, “lente” significa primavera em holandês. :)

Outras primaveras pelo mundo: Taís (Irlanda) | Sarah (Noruega) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia)  Rita (Portugal)