Posts sobre Viagens

Conhecendo Estocolmo

Entre sumiços mensais, menina Paula sobrevive. Não por falta de ideias, e sim de tempo, paciência e motivação. Mas eu sempre volto trazendo um zilhão de fotos e contando coisas que ninguém quer saber (#NobodyAskedYouPatrice). Então, oi de novo! :D

Outubro é um mês especial para mim, tem Halloween, geralmente é cheio de acontecimentos e coisas boas, e agora tem o outono para aumentar ainda mais o amor. Esse ano foi ainda mais incrível: fomos conhecer Estocolmo (Suécia) com minha melhor amiga e my person. Ficamos pouco tempo, então infelizmente não conseguimos ir para o interior – esperem por mim, florestas cheias de neve dos clipes da iamamiwhoami! haha

Felizmente, nós quatro (eu, Shi, amiga + marido) temos um perfil viajante muito parecido: não fazemos questão de bater cartão em todos os pontos turísticos, gostamos de andar, nos perder por aí sem pressa, provar a comida local, e visitar alguns museus e atrações que nos despertem mais interesse. Mesmo com um roteiro quase inexistente e zero pressa, foi muito cansativo. Estocolmo é imensa! A temperatura estava agradável, pelo menos, e demos sorte de não pegar nenhum dia de chuva.

O que fizemos questão de não perder – e repetir inúmeras vezes durante o dia – é a tradição do fika: uma pausa para tomar um café com bolo ou um docinho no meio da tarde. Teve muito cappuccino com kladdkaka, chokladeboll e cinnamon rolls. Também teve muitas almôndegas com geléia de lingonberry, e dessa vez não eram da Ikea. :P

Mas o ápice gastronômico da viagem, para mim, foi conseguir uma mesa em um tradicional restaurante viking chamado Aifur. Escondido em uma rua de Gamla Stan, a cidade velha de Estocolmo, o Aifur te leva de volta no tempo em todos os aspectos: a ambientação e decoração são de dar pulinhos de tanta emoção (foi o que eu fiz, desculpa! haha). Meu coração parou por uns segundos ao ver um cara com vestimentas tradicionais tocando viola de roda em um cantinho do salão – tem vídeo aqui.

Um garçom vem te buscar na porta, pergunta seu nome e país de origem e te apresenta para todos no salão, me senti a própria Jarl Ingstad chegando na festa! hahah. Dividimos uma mesa comunal com várias pessoas, todos sentados em bancos de madeira cobertos por peles de ovelha. E os talheres e copos? Queria jogar tudo dentro da bolsa e trazer pra casa! hahah

O lugar é caríssimo, então requer um pouco de planejamento, mas vale cada centavo. A comida é deliciosa e rústica, do jeito que esperamos de um lugar assim. Começamos os trabalhos com uma tábua frios e pães (in-crí-veis), e de prato principal pedi um salmão defumado com espinafre, molho bizantino (whatever that means) e uma espécie de arroz selvagem. Alguém pediu um cordeiro que estava maravilhoso e estou sonhando com ele até agora. As sobremesas decepcionaram um pouco, mas pelo menos pareciam legítimas. Tem o menu aqui, para quem quiser conhecer.

Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo: Restaurante Aifur

O resto dos dias se dividiram entre visitar parques, andar por Gamla Stan e outros bairros, visitar o palácio de Drottningholm, e ir a dois museus: o do navio de guerra Vasa (também conhecido como “o maior flop na história sueca”) e uma exposição sobre vikings no Historiska – tirei um monte de fotos e ficaram ótimas, então aguardem posts em breve (prometo!).

Estocolmo é uma cidade beeeem bonita (e cara, viu?), o céu é uma coisa surreal. Quando a luz amarelada do pôr do sol se junta ao céu azul de fim de tarde, entendemos perfeitamente as cores da bandeira sueca [dê uma olhada na última foto do post]. A alegria de colocar mais um país na listinha de desejos realizados, ainda mais com pessoas que eu escolhi para me acompanharem nessa vida, foi imensa.

Se você me aguentou escrevendo até aqui, obrigada! Espero que você goste das fotos e consiga viajar um pouquinho junto comigo também. :)

Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo
Paula Abrahao | BLOG - Outono em Estocolmo

[6 on 6] Nationale Kleuren

Um pouco atrasada com o Projeto 6 on 6 esse mês, mas ele finalmente chegou – seis dias depois do dia seis, só pra ser um pouco poética! haha. Em Novembro encaramos o desafio de fotografar as cores nacionais (nationale kleuren) de cada país no cotidiano, um tema nada fácil. Na bandeira, os Países Baixos são representados pelas cores vermelha, branca e azul, mas é o laranja que predomina quando pensamos em cor nacional.

A culpa é de Guilherme I de Orange (Willem van Oranje em neerlandês), fundador da Casa de Orange-Nassau. A primeira bandeira holandesa foi inspirada no brasão de Guilherme I e consistia em três faixas nas cores laranja, branca e azul, que foram a base para a atual bandeira. Dizem que o motivo para a mudança é que o laranja desbotava para um avermelhado estranho com o tempo, então resolveram colocar vermelho de uma vez por todas. Curiosidade: a Casa Orange-Nassau foi tão importante que influenciou até a cor da bandeira irlandesa – e só descobri isso graças ao post do 6 on 6 da Taís este mês, olha só!

Laranja é a cor oficial em qualquer celebração importante, como Dia do Rei, Copa do Mundo e jogos do time nacional (cujo apelido é – isso mesmo – Oranje!). Já em Amsterdam, é o vermelho e preto que predominam junto com três cruzes diagonais. Saí pela cidade em busca de um pouco de oranje, vermelho e azul em assuntos cotidianos, uma tarefa um pouco difícil fora das épocas tão especiais.

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren

louças Delft Blue, super tradicionais (e caras)

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Nationale Kleuren

Outras cores pelo mundo: Taís (Irlanda) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia) | Loma (Coréia do Sul) | Ana Paula (Austrália)

[6 on 6] Gevels

Mais uma edição linda do Projeto 6 on 6 chegando por aqui. Já vou começar traduzindo o título, afinal não é nada intuitivo dessa vez, né? Gevels é fachadas em holandês (pelo menos de acordo com o Google! haha), e este é nosso tema de Outubro.

Não foi fácil selecionar as fotos, essa cidadezinha velha tem muitos prédios e casas com fachadas maravilhosas, além das casas com floreiras (a maioria morta a essa altura do outono, mas vamos relevar) e das lojas diversas. Pedalei e andei por aí durante duas semanas para fazer as fotos desse post, e ainda acho que deixei muita coisa linda de fora. É sempre assim…

Já tinha mostrado um pouquinho das tradicionais fachadas holandesas nesse post passado do projeto, mas se você quiser saber mais a fundo sobre isso, clique aqui e apele para o google translate.

Taís (Irlanda) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia) | Loma (Coréia do Sul) | Ana Paula (Austrália)

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels

O Pathe Tuschinski e o Rialto são dois cinemas daqui com essas fachadas maravilhosas no estilo Art Nouveau e Deco. O primeiro é uma rede bem grande com várias localizações pela cidade, já o segundo é um cinema old school exibindo geralmente filmes que circulam fora do circuito hollywood. “Que horas ela volta”, por exemplo, está sendo exibido lá – e se você clicar na foto para vê-la maior, talvez consiga ler o nome na placa da entrada. ^^

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels

E vai ter foto extra, não resisti a essa fachada de ponta cabeça na Utrechtsestraat! hahah.

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Geuvels

 

[6 on 6] Eten & Drinken

Chegou o dia de um dos melhores temas possíveis para o Projeto 6 on 6: COMIDA (e bebidas – mas acabei não focando tanto nisso)! A cozinha tradicional holandesa não é muito referência em nada – mas o que ela perde em inovação, ganha em conforto em sensação de “casa”, sabem?

Um dia me falaram que existem só três tipos de preparo para os alimentos aqui nos Países Baixos: fritar, amassar ou cozinhar the hell out of something. Se eu não soubesse o quão atléticos e saudáveis os holandeses são, me perguntaria como eles conseguem se manter tão magros, já que tudo é carregado em carboidratos e as frituras imperam nos cardápios de petiscos de qualquer bar. 

Selecionei alguns clássicos holandeses, mas tem bastante variedade em Amsterdam. Estou atrasadinha com a publicação do post e acabei tirando todas as fotos hoje mesmo, então não ficaram exatamente do jeito que eu gostaria. Ainda assim, espero que vocês fiquem com vontade de provar algumas coisas. ;D

Outros sabores pelo mundo: Taís (Irlanda), Lolla (Inglaterra), Alê (Ucrânia), Loma (Coréia do Sul) e Ana Paula (Austrália).

Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Eten & Drinken Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Eten & Drinken Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Eten & Drinken Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Eten & Drinken Paula Abrahao | BLOG - Projeto 6 on 6: Eten & Drinken

// Já começando com o clássico dos clássicos holandeses, um croquete direto da “vitrine de croquetes” do Febo. A casquinha crocante esconde uma massa com consistência de purê e recheio de carne (mas tem outros), e ele pode ser comido assim puro ou colocado em um pãozinho de hot dog com uma passadinha de mostarda em cima. YUMS!

// Nunca tomei tanta cerveja na vida quanto nesse país – e os holandeses não dispensam uma – então é bem justo entrar na lista. Essas IPAs aí são de uma cervejaria artesanal local, a famosa “cervejaria do moinho” Brouwerij ‘t IJ.

// O lanche que divide opiniões (dos estrangeiros, os dutchies AMAM): broodje haring!  O simpático pãozinho de hot dog (olha ele de novo) recebe um arenque (um tipo de peixe) inteiro cru, coberto com cebolas também cruas e fatias de picles. É daquelas coisas que não pode ficar olhando muito, caso contrário não come. É feinho, a textura não é pra todo mundo, mas acho uma delícia. Já dizia o sábio Pumba, que tudo manja dessa vida: viscoso, mas gostoso!

// Não é bonito, mas é comfort food e é gostoso: stamppot met andijvie en rookworst. Se você perguntar pra qualquer holandês qual é o prato típico dos Países Baixos, ele provavelmente vai rir e responder com essa frase aí em cima (sopa de ervilha é uma das possíveis respostas também, fique avisado). É isso mesmo que parece, um purê de batata com escarola misturada junto e um pedaço de linguiça defumada em cima. Amo, e sinceramente acho que faço um stamppot maravilhoso. :3

//Pera que tem mais carboidrato. E açúcar. E manteiga também! Poffertjes são pequenas nuvens enviadas diretamente do paraíso para flutuar em sua boca panquequinhas doces servidas puras (que em holandês significa “com manteiga e açúcar de confeiteiro polvilhado em cima”) ou com infinitas opções de coberturas. Essa é uma das minhas favoritas e é servida apenas durante o verão em um restaurante local: poffertjes com chantilly, sorvete de baunilha, morangos e raspas de chocolate belga.

// Não seria um post sobre comida holandesa se não tivesse stroopwafel, um “waffle” prensado, cortado ao meio e recheado com uma calda caramelada feita de acúcar mascavo, manteiga e canela. Na foto é a versão dos mercados, que a gente coloca em cima da xícara de chá para amolecer um pouquinho com o vapor, mas o stroopwafel fresco vendido nas feiras é infinitamente melhor.

Amsterdam Pride 2015

Felicidade. Se eu tivesse que descrever o feeling do Pride Amsterdam, essa seria a palavra. Após uma semana inteira de eventos, palestras, exibições e festas, a semana do orgulho LGBT na cidade terminou com chave coberta de glitter em uma parada de barcos pelos canais de Amsterdam no dia 1 de agosto. O governo estima que 350 mil pessoas participaram dessa edição do evento, que é considerada a segunda maior festa de rua do país (a primeira é o Dia do Rei, o Koningsdag).

As ruas ficaram lotadas de pessoas de todos os tipos, idades, orientações e preferências: todas unidas pela felicidade em participar de uma manifestação pacífica e cheia de amor. Essa é a segunda Pride que participo e minha parte favorita é observar as famílias com crianças pequenas e os idosinhos – muitos vão até fantasiados. É de encher o coração de esperança ver tanta gente tranquila celebrando o amor, da forma que for. 

Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015

Policial mozão, teve também

Policial mozão, teve também

Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015 Paula Abrahao | BLOG - Pride Amsterdam 2015

[6 on 6] Favoriete Plekken

Mais um mês, mais uma mudança no projeto fotográfico. Éramos seis, viramos sete, e agora estamos de volta aos seis após a saída da Sarah Galantini, que fechou seu blog. São muitas emoções em pouco tempo! Mas a gente segue firme e forte, não importa quantas mudanças aconteçam. :)

Em agosto vamos te levar para conhecer nossos lugares favoritos (“favoriete plekken“, in nederlands) em cada cidade. Achei que não tinha muitos lugares favoritos quando parei para pensar no tema, – especialmente depois que meu café favorito fechou – mas ao sair para fotografar me deparei com um excesso de coisas que gostaria de mostrar. Bom quando é assim, né?

Veja outros lugares favoritos pelo mundo: Taís (Irlanda) / Lolla (Inglaterra) / Alê (Ucrânia) / Loma (Coréia) / Ana Paula (Austrália)

Paula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete Plekken Paula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete PlekkenPaula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete PlekkenPaula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete PlekkenPaula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete PlekkenPaula Abrahao | BLOG - 6 on 6: Favoriete Plekken

// Bagels & Beans Começando com comida, obviamente. A B&B é quase sempre minha primeira opção quando quero algo simples, gostoso e relativamente saudável no café da manhã, brunch ou almoço. Esse aí é meu bagel favorito também, o paddoburger (hambúrguer de cogumelos).

// Concerto A loja apareceu aqui no tema passado (Muziek) e é um lugar incrível, na minha opinião o melhor de Amsterdam para comprar LPs e CDs ou só para sentar e tomar um café (o iced coffee deles está mega aprovado, inclusive).

// Haarlemmerstraat Uma ruazinha graciosa lotada de lojas interessantes e que eu adoro. Tem sorvete (Jordino), Bagels & Beans, dois mercados que adoro (Marqt e Stach), barraca de haring, uma loja de itens para casa/cozinha fantástica e super barata (Dille & Kamille), outras lojas de decoração mais caras… dá pra perder umas horinhas andando por aqui. Fora as ruazinhas adjacentes que são igualmente fofas. Ah, ela continua na Haarlemmerdijk, que aparece ali na plaquinha da foto.

// Noordermarkt Peguei a feirinha do norte para ilustrar, mas opção de feira de rua com produtos locais e orgânicos é o que não falta pela cidade. Gosto que a feira do Noordermarkt não vende só comida, mas também tem barraquinhas de sucos e petiscos, além de produtos artesanais como bolsas e cadernos de couro, bijouterias e porcelanas. Outra coisa bacana é que a oferta de produtos muda dependendo do dia da semana (segunda tem alimentos e domingo tem artesanato, por exemplo).

// Java-Eiland Uma das ilhas residenciais (e artificiais) da cidade, um dos nosso pontos prediletos para fazer picnic com essa vista super chata. Do outro lado da água ficam dois supermercados, o que facilita muito os planos de comilanças na grama. :D

// Utrechtsestraat O nome é difícil, a rua é uma graça. Por sinal, é a rua onde fica a loja Concerto (I see a pattern here), além de diversas outras lojas de roupas, decoração, cafés, restaurantes e bares. A rua desemboca na Frederiksplein, uma praça charmosa com chafariz e muitas árvores. Adoro passear por essa região.

 

Kopjes, o primeiro cat café da Holanda

Super famosos no Japão, onde inquilinos geralmente não podem ter pets em casa, os cat cafés estão virando um fenômeno ao redor mundo. Um lugar aconchegante para tomar café quentinho, comer um pedaço de bolo e afofar gatinhos resgatados: essa é a definição de paraíso para mim! ♥

Após uma bem-sucedida campanha de crowdfunding que arrecadou €33.000, o primeiro cat café da Holanda, Kopjes, abriu as portas em Amsterdam este ano. Os gatinhos vieram de um abrigo local e foram selecionados já pensando na interação com o público: são tranquilos, acostumados com pessoas e com movimento, e se dão bem uns com os outros. O café comporta no máximo 20 pessoas de uma vez, portanto reservas com antecedência são recomendadas – apesar de não serem obrigatórias (você pode chegar lá e não conseguir entrar, então é melhor não arriscar, né?).

Lenny Popelier, idealizadora do Kopjes

Lenny Popelier, idealizadora do Kopjes

O lugar é incrível, cada centímetro foi pensado para enriquecer o ambiente dos felinos e prover toda a distração que eles precisam. Saí de lá cheia de ideias pra aplicar aqui em casa – e querendo ter milhares de euros na conta para poder realizar tudo isso! hahah. Fiquei com vontade de trazer uma das caixas de papelão recortadas no formato de casinhas holandesas, mas achei que pagar €25 por um pedaço de papelão seria um pouco loucura da minha parte.

Visitei o café em um fim de tarde, a hora da soneca dos gatinhos, então estavam todos largados em algum canto e não rolou muita interação, mas distribuí algumas afofadas – e elas foram bem recebidas! As regras da casa são poucas: não pegue os bichos no colo, não alimente-os, não deixe a porta do salão aberta e não tire fotos com flash. Mais simples, impossível.

Já que estava ali, fui ~obrigada~ a provar um dos bolos (olha a desculpinha). Peguei um red velvet acompanhado por limonada (natural E sem gás! Um milagre para os padrões holandeses, hahah), estavam deliciosos. A visita foi curtinha, só 30min, pois tinha um grupo de pessoas chegando e eu não tinha feito reserva, mas não há a menor dúvida que serei cliente assídua. :D

Fica a dica para quem vai visitar a cidade e adora gatinhos – ou simplesmente quer uma opção diferente de passeio fugindo dos pontos turísticos comuns em Amsterdam.

INFORMAÇÕES
Kattencafe Kopjes | website
Marco Polostraat 211, Amsterdam
Horários: Seg-Dom, 10h-19h
Pagamento: PIN, Crédito, Dinheiro (apenas valor exato)
Taxa de entrada: €3

Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda Paula Abrahao | BLOG - Kattencafe Kopjes, o primeiro cat café da Holanda

[6 on 6] Gefeliciteerd!

Junho é mês de celebrar o primeiro ano do Projeto Fotográfico 6 on 6: seis blogs, seis países, seis fotos, todo dia seis – e como passou rápido! Não imaginei, quando a Taís propôs a ideia,  que nós chegaríamos tão longe. Tem sido uma delícia compartilhar nossa visão sobre nossas cidades, aprender mais sobre culturas diferentes e ainda aperfeiçoar um pouquinho o nosso olhar fotográfico – e eu espero que vocês estejam gostado de nos acompanhar nesse projeto.

O tema da vez não poderia ser outro: aniversário (verjaardag, em holandês — gefeliciteerd é “feliz aniversário”) e as tradições envolvidas na ocasião. Tinha planejado um picnic no parque, mas Amsterdam rained on my parade e logo em seguida fiz o favor de pegar uma gripe. Foi uma festinha caseira, mas não menos importante! ;)

Além das fotos, vou compartilhar seis curiosidades sobre as festas de aniversário aqui na Holanda — um tópico frequente em fóruns e grupos de expatriados, de tão peculiares que são. :)

Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag Paula Abrahão | BLOG - Projeto 6 on 6: Verjaardag

// Esqueça pessoas em pé andando pela casa ou música alta: a tradição holandesa manda colocar todas as cadeiras da casa em um círculo no meio da sala. Ao chegar, os convidados devem cumprimentar todas as pessoas do círculo com um aperto de mão ou, se forem mais chegados, com três beijinhos intercalados nas bochechas. Nos meses mais quentes é comum celebrar aniversários nos parques, em um picnic com bandeirolas presas em árvores ou até com um churrasco.

// As felicitações pela data não param com o aniversariante: seu nascimento é tão importante que até seus familiares e parceiro(a) recebem um “gefeliciteerd met je verjaardag” [parabéns] dos convidados — e às vezes não para na família, todo mundo recebe um gefeliciteerd por você. Fofo, né?

// Falando em parabéns, a música é totalmente diferente: eles cantam algo como “que você viva por muito tempo em glória”, seguido por um hiphip hurrah. E 100oooor, como é brega! hahah. Sério, ouçam aqui.

// No trabalho, é esperado que o próprio aniversariante providencie o bolo para a festinha. Yup, não basta ficar mais velho, você tem que levar comida para as outras pessoas também.

// Existe bolo decorado, aqueles de chantilly com recheio e tal, mas o mais comum é comprar um vlaai: um tipo de torta com sabor natural (baunilha), maçã ou cereja. As bebidas geralmente são café, água e sucos. Bebidas alcoólicas, só depois de cortar o bolo — é aí que as festas podem ficar muito mais animadinhas.

// Os holandeses têm um calendário dedicado especialmente para os aniversários, e ele geralmente fica guardado no… banheiro! HAHAHAH. É bizarro, mas faz sentido: é um lugar frequentado diariamente, onde você pode calmamente ver os próximos aniversariantes do mês e lembrar de mandar um cartãozinho. Adotamos aqui em casa! :D

Curiosas as diferenças, né? As festas nem sempre seguem essas tradições em Amsterdam, já que a cidade é composta em sua maioria por imigrantes, mas elas estão aí firmes e fortes.

Aproveitando o ritmo de festa que balança o coração [crianças dos anos 80/90 entenderão! xD], vamos relembrar os posts do primeiro ano de projeto? Já mostrei os símbolos de Amsterdamverão, parques, arquitetura, outono [minhas fotos favoritas até hoje!], nosso bairro, natal, inverno, nossa casa, cemitérios, street art e primavera. ❤

Não deixe de ver também as fotos de outros aniversários ao redor mundo: Taís (Irlanda) | Sarah (Noruega) | Lolla (Inglaterra) | Alê (Ucrânia)