FILE São Paulo 2011

Ontem fui à abertura do 12º Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) aqui em São Paulo, que acontece entre 19/07 e 21/08 na Galeria de Arte do SESI no Centro Cultural FIESP (lá na Avenida Paulista).

Descobri o FILE há três anos quando uma grande amiga começou a trabalhar na organização do evento, que traz instalações de arte interativas como animações, jogos, vídeos, tablets, maquinemas, web art, documentários e muita experimentação. Nunca vi nenhum outro blog divulgando, então achei interessante compartilhar esse passeio legal (e gratuito) com vocês.

Junto com o FILE acontece o FILE PAI Paulista Avenida Interativa, que exibe vários trabalhos no metrô ou na própria avenida. Quem anda bastante pela Paulista já deve ter reparado que as estações Brigadeiro, Consolação e Trianon-Masp receberam algumas instalações interativas.

FILE 2011

Nemo Observatorium – Lawrence Mastalf
Um tubo plástico gigante gera uma corrente de ar, fazendo milhares de pequenas bolas de isopor voarem ao seu redor.

FILE 2011

ADA, Analoge Interactive Kinetic Sculpture – Karina Smigla-Bobinski
Uma bola ginormous com ponteiras de grafite que passeia por uma sala em branco, rabiscando nas paredes. Não me perguntem como essa bola fica suspensa desse jeito, não faço idéia…

FILE 2011

Nervous Structure – Annica Cuppetelli & Cristobal Mendoza

Um projetor de vídeo, uma estrutura de cordões e uma câmera de vídeo traduzem movimentos de uma pessoa em um plano interativo de linhas de luzes que entram e saem de sincronia com a estrutura de cordões. Difícil de entender, mas lindo de assistir.

FILE 2011

Please smile – Hye Yeon Nam

Cinco braços robóticos com uma câmera acoplada captam os movimentos de pessoas que param em sua frente, acompanhando seus movimentos. Quando alguém sorri para a câmera, os braços mandam um tchauzinho sincronizado.

FILE 2011

Esse é o TEXT2IMAGE, uma instalação para iPad que traduz texto em imagem. Havia cinco iPads, cada um com um aplicativo diferente de reação ao toque. Fiz vários vídeos mas ainda preciso editá-los, então depois coloco o link aqui no post.

FILE 2011

TimeLandscape Woolrhytms – Juliana Mori & Matteo Sisti Sette
Ao girar uma manivela vemos uma paisagem documentada a partir de múltiplas possibilidades temporais sendo [re]composta em tempo real. De quebra ainda vai sair uma meia de lã, de tanto girarem a manivela (e isso não é brincadeira).

Essas foram só algumas que tirei fotos, mas tem outras bem interessantes; todas envolvem interatividade de alguma maneira, seja ela visual, sonora ou cinética. Adorei essa edição e pretendo voltar de novo nos próximos dias pra tirar mais umas fotos dentro do Nemo Observatorium. Quem quiser entender um pouquinho mais do conceito, pode ver essa matéria do Antena Paulista gravada na edição de 2009, onde a repórter conversa com alguns dos criadores para entender o mecanismo por trás das instalações (e eu ainda apareço rapidinho no começo e no final do vídeo!). Pra quem gosta de tecnologia e arte, o FILE é diversão certa! :)