A primeira queda

Resolvi usar salto alto nesse dia, uma botinha cano curto com alguns centímetros extras no solado (6cm? 8cm? não sei). Foi no lado esquerdo da ciclovia às 18h e pouco, eu me preparando pra virar à esquerda na Spui saindo da Rokin, ele tentando me ultrapassar. Não sinalizei minha curva, ele ultrapassou.

O pé ficou preso no pedal e não chegou no chão à tempo pra segurar. A bike tombou pro lado, o joelho e cotovelo arranharam. Soltei um “shit” e pedi desculpas enquanto segurava na mão que ele estendeu pra me ajudar, também pedindo desculpas. Alguém já tinha levantado minha bike e perguntou se estava tudo bem. Levantei, atravessei a rua, subi na bike e segui o caminho.

O joelho ficou roxo e ralado, mas a jaqueta e o jeans favoritos continuam intactos – roupa ‘de sair’ sempre tem um apego maior. E o aprendizado da semana foi: nunca mais usar salto alto andando de bike no centro da cidade.

Paula Abrahão | Bike, Amsterdam