Aloka dos gatos #1: O dia que virei mãe de gatinhos

Tudo começou na última semana de Dezembro, quando uma amiga querida do Rio resgatou uma gatinha com pouco mais de um mês de dentro do capô de um carro no aeroporto. A pequena “dirigiu” cerca de 50km ao lado do motor do carro, no calorão do Rio. Foi resgatada, desmaiou, estava toda imunda de graxa, mas foi cuidada e ficou bem. Começou então uma forte campanha da parte dessa amiga para que eu e o namorado adotássemos a pequena, que estava abrigada temporariamente. E tem como dizer não à uma gata assim?

Oi, eu sou a Arya!

No dia 14/01 a pequena fez a “ponte terrestre” RIO-SP, dessa vez dentro da caixinha de transporte, e chegou em casa toda medrosinha mas toda curiosa. Em poucas horas ela já estava ronronando em nosso colo, distribuindo carinho e atenção com aqueles olhos esverdeados e gigantes de lêmure. Ah sim, o nome da pequena é Arya, inspirado na personagem Arya Stark de Game of Thrones; uma criança igualmente corajosa e forte. E lhe caiu tão bem! Arya é carinhosa, curiosa, sapeca e toda molecona.

Ficamos tão apaixonados com a presença dela que na mesma tarde fomos à procura de um segundo gatinho, e acabamos adotando o Jamie, um yellow-tabby com cerca de dois meses e meio. Fomos buscá-lo em uma casa quase lá em São Caetano, ele havia sido resgatado na noite anterior e não sabemos nada sobre sua história. Ele estava escondidinho no fundo de uma gaiola, morrendo de medo, ficava miando baixo e sentido quando o pegamos no colo – e também em todo o caminho pra casa. Chegou lá aterrorizado, correndo pra baixo de todos os móveis e soltando vários “hiss” pra Arya, mas logo vimos que era só pose e que ele estava morreeeeendo de vontade de brincar com ela.

Jamie & Arya

Em 24h ele já estava mais confortável e em menos de 1 semana dominou a casa, virou nosso reizinho dengoso que reclama por carinho o dia inteiro. E é assim que eu quero começar o diário Aloka dos Gatos: com as boas lembranças da chegada dos pequenos em casa. Tem muitas molecagens, dúvidas e descobertas que eu quero compartilhar com os recentes, futuros e veteranos pais de felinos, então preparem-se para uma ocasional overdose de fofurice! :D