Tromsø, Noruega: teleférico Fjellheisen e Storsteinen

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, teleférico Fjellheisen

Que dorzinha no coração publicar a terceira e última parte da nossa viagem à Tromsø, Noruega. Caso você tenha perdido as partes anteriores, falei sobre a natureza ártica e a viagem no geral e sobre as auroras boreais nos posts passados.

Reservamos nosso último dia em Tromsø para pegar o teleférico Fjellheisen e subir a montanha Storsteinen, logo em frente à ilha, e foi justamente o único dia que nevou. Eu ainda não tinha visto neve em grandes proporções, só uns “floquinhos molhados” que caíram por algumas horas em Amsterdam no começo desse ano, então eu estava desesperada pra chegar logo na montanha e ver neve de verdade (já que os dias anteriores foram bem atípicos nesse quesito).

Estávamos com preguiça de ir de transporte público, então pegamos um táxi, atravessamos a famosa ponte Sandnessund, passamos pela icônica catedral e, alguns minutos depois, chegamos à base da montanha. Estava tudo branquinho coberto com neve fofinha, aproveitamos pra tirar muitas fotos e praticar caminhar na neve – nada fácil, viu? hahah

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e Storsteinen Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e Storsteinen
Pleníssima na neve

Meu joão das neves da vida real :3

Deixamos $17NOK (19 euros) pra trás e, após quatro minutos balançando com os ventos fortes dentro de um carrinho de teleférico lotado, chegamos ao topo da montanha.

Asim que as portas do teleférico abriram, eu percebi algo bem desagradável: fiz a pior escolha de roupas para esse dia. Estava muito mais frio e ventando no topo da montanha, e eu, burrinha demais, vesti apenas uma calça jeans, meias de lã, dr. martens (ao invés das botas de neve) e duas camadas finas de blusas, além do meu casaco. Fica o aprendizado para ocasiões futuras e para vocês também: não sejam burros como eu!

Saímos do carrinho e subimos uns lances de escada até chegar ao chalé que abriga um café/restaurante, um observatório e dá acesso à montanha. Esse chalé salva vidas, inclusive, pois tem aquecedores gigantescos próximo das portas. Começamos pelo observatório a céu aberto, que estava com uma camada de uns 10cm de neve fofa no chão. Muito, muito frio e névoa pesadíssima, mal dava pra ver a cidade. Ficamos lá por uns dez minutos e, felizmente, a névoa cedeu umas duas vezes para podermos admirar a vista. É muito lindo! Dá pra ter uma noção do tamanho da ilha de Tromsø, super pequenininha.

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e StorsteinenSO MUCH COCAINE digo, neve

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e StorsteinenA ponte Sandnessund liga a ilha de Tromsø à mainland

Precisávamos passar por dentro do chalé para ter acesso à montanha, então já aproveitei pra passar um tempo secando a mão e a calça jeans no aquecedor. Não fazia nem quinze minutos que tínhamos chegado e eu já estava sofrendo de frio, porém determinada a seguir com o passeio e não ficar só no quentinho. Abrimos as portas e fomos desbravar um pouco da montanha, andando até uma das pontas pra ver a cidade por outro ângulo. A névoa ainda estava indo e vindo, bem pesada e extremamente rápida. Na foto logo abaixo eu consegui capturar um pouco da névoa chegando e encobrindo a vista para a cidade.

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e Storsteinen
Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e Storsteinen

Tiramos muitas fotos e eu aproveitei para cometer o segundo erro do dia: me jogar no chão pra fazer anjinhos na neve. Errar uma vez só é para os fracos, tem que errar DUAS vezes. Totalmente não recomendado se você está vestindo apenas uma calça jeans a +420m de altura com vento e uma nevasca chegando. Se eu faria de novo? Em um piscar de olhos! hahah. Não fui até a cidade mais norte do planeta pra passar vontade (só pra passar frio mesmo).

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e StorsteinenPaula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e StorsteinenSalto sincronizado na neve: não dominamos

Não faço ideia de quanto tempo ficamos no topo da montanha, calculo que foi cerca de uma hora, mas em um certo momento a tempestade de neve chegou com tudo e minhas pernas estavam tão geladas que eu já estava perdendo a sensação nelas – e não, isso não é uma hipérbole. Estava tão gelada que mal estava conseguindo andar direito e o caminho de volta pro chalé, que pareceu tão curto na ida, parecia não ter fim.

Encerramos o dia com um chocolate quente e o waffle mais delicioso que já comi na vida, perfeito pra aquecer o corpo depois de umas aventuras (e umas burrices) na tempestade de neve. Essa viagem teve tantos momentos incríveis e divertidos que vai ser difícil esquecê-la. Quase oito meses já se passaram e meu coração ainda aperta cada vez que lembro de todos os detalhes. Tromsø é, sem sombra de dúvidas, um dos lugares mais lindos que já tive o prazer de visitar e um destino que quero muito voltar quantas vezes eu conseguir. A natureza da região é ímpar e há atrativos tanto no verão quanto no inverno, então é um daqueles lugares que vale muito visitar uma vez em cada estação para ter experiências totalmente diferentes.

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e StorsteinenParece Star Wars, mas era só a gente tentando voltar pro chalé…

Paula Abrahao | BLOG - Tromsø, Noruega: Fjellheisen e Storsteinen